Como alugar um apartamento em Portugal

Quem já teve tempo (e coragem!) de digitar “aluguel em Lisboa” no Google pode ter se assustado. E com razão. A capital lusitana é a queridinha europeia da vez, e já faz uns bons anos. Com o clima privilegiado, há turismo o ano inteiro. E, com isso, quem ganha com aluguel de apartamentos se deu bem.

Há, porém, um certo monopólio nessa história toda. Muitos proprietários, em vez de anunciarem seu imóvel em imobiliárias, anunciam no site de aluguel “Uniplaces“, um parente do Airbnb. A Uniplaces também é dona de vários prédios em Lisboa, e aluga quartos para os desesperados por um local para viver. Com tanta procura e poucos motores de busca, já é possível imaginar: os preços subiram assustadoramente. Encontram-se quartos por 800 euros, por exemplo. Almada, Porto, Coimbra, Aveiro e outras cidades menores têm valores mais baixos, tanto no aluguel quanto no custo de vida em geral (contamos aqui o que você precisa saber para alugar o seu apê).

Selecionamos uma lista das melhores plataformas e imobiliárias para ajudar na busca do imóvel ideal.

Imovirtual: Um dos melhores sites para encontrar boas opções, na minha opinião. Aqui é possível encontrar aluguel por temporada ou mensal. A maioria dos imóveis é tratado diretamente com o proprietário, o que diminui consideravelmente o valor. Alguns anúncios direcionam para o site da Uniplaces – é preciso ficar de olho!

Custo Justo: Apesar do layout ser um pouco confuso, também é um bom ponto de partida. Com um pouco de paciência e procura pode-se encontrar imóveis convidativos. O contato do proprietário aparece no canto direito da tela. Sempre é bom fazer uma oferta.

Sapo apartamentos: Pertencente à rede Sapo, onde se encontra de t-u-d-o, o site é amigável e com boas oportunidades.

OLX: A famosa também funciona aqui em Portugal. Imóveis para tratar diretamente com o proprietário. A desvantagem é que há muitos anúncios sem fotos, mas nada que um telefonema ou um e-mail não resolva.

Uniplaces: Às vezes pode ser a única saída. O site é bem estruturado e pode-se aplicar vários filtros de busca. A empresa faz a mediação entre o locatário e o anunciante, então existe aí uma questão de segurança em relação ao dinheiro (ideal para quem aluga diretamente estando em outro país sem antes conhecer o apartamento). Há uma vantagem interessante: o valor de muitos aluguéis já incluem as contas (internet, luz, água, gás e tv). Mas há algumas desvantagens:

  • Quando for alugar um apartamento pela primeira vez é cobrado uma taxa de serviço, proporcional ao valor do aluguel.
  • O contato do proprietário só é disponibilizado após ele aceitar a reserva. Ou seja, nada de propostas até o primeiro pagamento.
  • Em alguns casos não há como saber o local exato do imóvel e também não é possível realizar visitas antes de concretizar o aluguel.

Idealista: A proposta do site – também tem um aplicativo muito bom – é reunir ofertas existentes de outras plataformas e imobiliárias. É uma boa solução para quem não quer pesquisar em cada site individualmente.

Mitula: com proposta igual ao Idealista, a plataforma é bem amigável e agrega maior número de ofertas.

Para quem já se encontra em terras portuguesas, existem mais duas opções:

  1. Imobiliárias locais: REMAX, ERA e CENTURY 21 são exemplos de imobiliárias locais. Para alugar é necessário ter fiador e pagar, no mínimo, 2 meses de caução; alguns proprietários aceitam substituir o fiador por mais meses de caução.
  2. O famoso porta em porta: Nunca é tarde para perder a vergonha, ainda mais quando se trata desse assunto. Vale restaurantes, mercadinhos, universidade, senhoras ao caminho de casa e o que for. Muitos apartamentos não têm placa de “aluga-se” na janela, então perguntar na vizinhança pode ser uma boa saída. Força nas pernas, tchau para a vergonha e vamos encontrar uma casa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.